Bebês alimentados com leite materno tem menor IMC

Alimentar seu filho com fórmulas pode deixá-lo com sobrepeso

AMB – REDAÇÃO | 02.10.2018

Quando se trata de garantir que seu filho tenha um peso saudável, o leite materno pode ser o melhor alimento quando ele é criança. Essa é a conclusão de um estudo divulgado no mês passado que examinou a relação entre práticas de alimentação infantil e ganho de peso durante o primeiro ano de vida.

Qual a relação do leite materno com IMC
Os pesquisadores descobriram que a amamentação estava ligada a um índice de massa corporal menor e também a um risco reduzido de ganho de peso considerado excessivo no primeiro ano de vida da criança. Os benefícios da amamentação no IMC dos bebês estão bem estabelecidos, mas este estudo é o primeiro a descobrir que o tempo de amamentação de um bebê faz a diferença. O efeito benéfico da amamentação é mais forte com o aleitamento materno mais longo e exclusivo.
Como chegou-se a essa conclusão
Azad e seus colegas estudaram 2.553 crianças entre 2009 e 2012. 97% iniciaram a amamentação e a duração média da amamentação foi de 11 meses. 74% por cento das crianças receberam sólidos antes dos seis meses. Bebês que foram parcialmente amamentados ou receberam fórmula exclusivamente tiveram um IMC maior aos três meses de idade do que os bebês que receberam exclusivamente aleitamento materno direto.
Amamentação em livre demanda é a melhor escolha
Nem todas as mulheres conseguem alimentar seus filhos em livre demanda. Mas o estudo verificou que os benefícios do leite materno diferiam entre o leite materno entregue diretamente da mama e leite tirado e dado em uma garrafa. Existem várias razões possíveis. Primeiro, os componentes bioativos do leite materno poderiam ser degradados durante as etapas de rotina entre o bombeamento e a alimentação do leite materno.
Em segundo lugar, a amamentação pode promover uma melhor auto-regulação, porque os bebês amamentados aprendem a parar de se alimentar quando estão cheios, enquanto bebês alimentados com mamadeira, independentemente do que está na mamadeira, são freqüentemente encorajados a esvaziar a mamadeira e não regulam sua própria ingestão de leite.
Amamentação ajuda a regular a quantidade de alimento ingerida
Azad disse que com o tempo isso pode tornar mais difícil para os bebês regularem quanta comida levar quando estiverem com fome. A alimentação no peito também promove o vínculo mãe-bebê, que tem benefícios importantes para a saúde e psicossociais. A amamentação promove o desenvolvimento ideal das bactérias que habitam o trato intestinal do bebê, a microbiota, que protege contra infecções e inflamações.

Referência
Azad, M. B. ET al. Infant Feeding and Weight Gain: Separating Breast Milk From Breastfeeding and Formula From Food. Pedriatrics, September, 2018.