FAZENDO A DIFERENÇA – UM RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA INICIATIVA MUNDIAL SOBRE TENDÊNCIAS DA AMAMENTAÇÃO (WBTI) NA MOBILIZAÇÃO DE AÇÕES NACIONAIS SOBRE AMAMENTAÇÃO E IYCF: 2020

(Making A Difference – An Evaluation Report of the World Breastfeeding Trends Initiative (WBTi) in Mobilising National Actions on Breastfeeding and IYCF: 2020)

WBTi/IBFAN/BPNI | 12.06.2020

DOWNLOAD

Embora a amamentação ofereça inúmeros benefícios à saúde, ao desenvolvimento e à economia, tanto para a mãe quanto para a criança e para as nações, em todo o mundo apenas 41% das crianças de 0 a 6 meses são amamentadas exclusivamente. A Assembléia Mundial da Saúde, em 2002, adotou a Estratégia Global para Alimentação de Bebês e Crianças Pequenas, que instou os países a melhorar as práticas de amamentação e alimentação de crianças e crianças pequenas por meio de planos concretos com financiamento e monitoramento. 2025. Sublinha a necessidade de cada país aumentar as taxas de amamentação ideal e práticas de alimentação de bebês e crianças pequenas. Para que isso aconteça, os governos precisam prestar atenção às políticas e programas para proteger, promover e apoiar a amamentação, comprometendo-se especialmente com o financiamento; ainda mais efetivamente, dado o tempo do Covid-19.

A Iniciativa Mundial sobre Tendências em Amamentação (WBTi) auxilia os países a avaliar e monitorar o status e a avaliar o progresso na implementação da Estratégia Global de maneira padrão. O WBTi baseia-se na “Ferramenta para avaliação nacional de políticas e programas da OMS sobre alimentação de bebês e crianças pequenas” e “mede dez parâmetros de políticas e programas que protegem, promovem e apóiam práticas ótimas de alimentação de bebês e crianças pequenas (IYCF). Ele identifica lacunas e apela aos governos para colmatar essas lacunas. O WBTi mantém um Repositório Global de Dados das políticas e programas em 98 países.

Durante 2019, o secretariado global do WBTi fez uma avaliação por meio de seus parceiros nacionais para descobrir como o WBTi trabalha na mobilização de ações nacionais para fortalecer a implementação da estratégia global. O relatório lançado em 12 de junho fornece os principais resultados, desafios e lições.

O Coletivo Global de Aleitamento Materno foi criado para trabalhar nas metas para aumentar o aleitamento materno exclusivo, e a UNICFE e a OMS lideram. O Coletivo recomenda o monitoramento da política e dos programas sobre alimentação de bebês e crianças pequenas com uma meta: “Pelo menos três quartos dos países do mundo devem realizar uma avaliação do WBTi a cada cinco anos até 2030”.

O relatório apresenta o WBTi como uma ferramenta válida para medir políticas e gerar ação local.

Será útil para governos, doadores, agências da ONU, organizações internacionais que trabalham para mães e crianças e para a IBFAN, bem como para outros grupos de amamentação, instituições acadêmicas e profissionais de saúde e lactação em todos os países.