“Um exemplo:
– acabei de receber amostras do “novo” NAN I e II PRO com as precauções de assinar protocolos…
Creio que esta será uma tendência: fazer pequenas modificações a cada 1-2 anos e novamente distribuir amostras…”
Recebemos a denúncia acima de um pediatra do Rio de Janeiro. O que há de errado com esta prática da Nestlé?
De acordo com a NBCAL, os fabricantes podem dar amostra grátis de fórmula infantil para pediatras e nutricionistas, desde que obedecidas as seguintes condições:
– Por ocasião do lançamento de um novo produto, sendo proibido dar amostra em relançamento ou mudança da marca do produto, sem modificação significativa na sua composição nutricional.
– Amostra significa a unidade do produto uma única vez.
– Não é permitida esta prática com relação a mamadeiras, bicos, chupetas e fórmulas de nutrientes (como os aditivos do leite humano).
– O pediatra ou nutricionista que receber a amostra deve manter uma cópia do protocolo de entrega da empresa.
– O profissional que recebe a amostra não pode repassá-la a gestantes, mães e seus familiares. É para sua própria avaliação profissional.
– O rótulo da amostra deve ter a inscrição: “Amostra grátis para avaliação profissional. Proibida a distribuição a mães, gestantes e familiares.”