Laços financeiros dos principais pesquisadores e resultados de ensaios controlados e aleatórios: estudo transversal

Laços financeiros dos principais pesquisadores e resultados de ensaios controlados e aleatórios: estudo transversal
“Financial ties of principal investigators and randomized controlled trial outcomes: cross sectional study”

Rosa Ahn, Alexandra Woodbridge, Ann Abraham, Susan Saba, Deborah Korenstein, Erin Madden, W John Boscardin, Salomeh Keyhani

BMJ 2017;356:i6770
DOI: http://dx.doi.org/10.1136/bmj.i6770 .
Accepted:06 December 2016

ABSTRACT

OBJETIVO

Examinar a associação entre a presença de laços financeiros individuais dos principais pesquisadores com o fabricante da droga em estudo e os resultados dos ensaios depois de analisar fontes de financiamento de pesquisa.

ESCOPO
Estudo transversal de ensaios controlados aleatórios (RCTs).

CONFIGURAÇÃO
Estudos publicados nos periódicos de “base clínica”, como identificados pelo Medline, entre 1 de Janeiro de 2013 e 31 de Dezembro de 2013.

PARTICIPANTES
Amostra aleatória de RCTs focados na eficácia de drogas.

PRINCIPAL MEDIDA DE RESULTADO
Relação entre laços financeiros dos principais pesquisadores e os efeitos do estudo.

RESULTADOS
Um total de 190 artigos descrevendo 195 estudos encontraram critério de inclusão. Laços financeiros entre os principais pesquisadores e a indústria farmacêutica estavam presentes em 132 (67.7%) estudos. Dos 397 principais pesquisadores, 231 (58%) tiveram laços financeiros e 166 (42%) não. De todos os principais pesquisadores, 156 (39%) relataram pagamentos por consultoria, 81 (20%) relataram taxas de palestrante, 81 (20%) relataram laços financeiros não específicos, 52 (13%) relataram honorários, 52 (13%) relataram relações de emprego, 52 (13%) relataram taxas de viagens, 41 (10%) relataram propriedade de ações, e 20 (5%) relataram ter uma patente relacionada ao estudo de droga. A prevalência de laços financeiros nos principais pesquisadores foi 73% (103/136) entre estudos positivos e 49% (29/59) entre estudos negativos. Em uma análise não ajustada, a prevalência de laços financeiros foi associada com um resultado positivo do estudo (razão de probabilidade (razão de probabilidade 3,23; 95% de intervalo de confiança 1,7 a 6,1). Na análise multivariável primária, um laço financeiro foi de forma significativa associada ao resultado positivo do RCT depois do ajuste para a fonte de fomento de estudo (razão de probabilidade 3,57 – 1,7 a 7,7). A análise secundária avaliou características adicionais dos RCT como a fase de estudo, tamanho da amostra, país dos primeiros autores, especialidade, registro do ensaio, escopo do estudo, tipo de análise, comparador, e resultado de medida.

CONCLUSÕES
Laços financeiros dos principais pesquisadores foram independentemente associados aos resultados positivos dos ensaios clínicos. Essas conclusões podem ser sugestivas de erros na base de evidência. (…)

CLIQUE AQUI e leia o documento na íntegra (formato PDF para download).